> Crônicas

O novo amor e a gripe
Chega assim, embargando a voz...uma sensação de frio (não só na barriga), a ardência na garganta e um espirro que poderia ser um suspiro, mas não é.
Traz em si um calor que te leva para a cama e faz suar...te deixa tonto, ao ponto de não conseguir mais respirar.
Segue teu dia...te desconcentra o trabalho e até a fome (de alguns) se esvai na xícara de chá quente.
Poucos são os remédios que atenuarão sua chegada...pois afinal eles só remediam.
Quando termina de fato...fica só o alívio e a sensação de não querer mais algo tão intenso mas que deixou tantas lembranças, que era melhor não ter sido!...

Sintomas de um novo amor? - Não...apenas uma gripe.

Marcio Nunes Corrêa

Esta crônica possui 2 comentário(s). Clique aqui para visualizar e comentar.

Não quer ficar na cidade? Voe para o campo.

Mensagem de Paraninfo - Janeiro de 2015, 01.02.2015

Umbigo, 06.05.2014

Mensagem Paraninfo - Fevereiro 2013, 17.02.2013

Efeito rebote, 27.10.2012

A face num livro, 23.09.2012

O novo amor e a gripe, 28.07.2012

A Curva e o Horizonte, 14.07.2012

O Pessegueiro e a Bergamota, 10.06.2012

Discurso de Paraninfo - Fevereiro 2012, 26.02.2012

Internet: Uso e abuso, 05.02.2012

Crônica breve ao meu pai, 22.01.2012

...e tudo estava lá..., 01.12.2011


Próximas...

Vida no Campo: Querência | Raízes | Vivências | Regalos | Retratos | As novas | Opinando... | Versos | Campo lindeiro | Marcas | Chasque
Vida na Cidade: Home | Quem sou | Atividade Profissional | Fotos | Notícias | Crônicas | Poesias | Palavra dos amigos | Contato

Todos os direitos reservados | Marcio Nunes Corrêa